Farc decretam cessar-fogo unilateral de 30 dias na Colômbia

Movimento manifestou esperança de que o governo do presidente Juan Manuel Santos responda a esse gesto

A guerrilha das Farc decretou neste domingo um cessar-fogo unilateral de 30 dias na Colômbia, e manifestou esperança de que o governo do presidente Juan Manuel Santos responda a esse gesto, segundo um comunicado lido à imprensa em Havana.

“De maneira unilateral ordenaremos a todas as nossas unidades guerrilheiras e milicianas um cessar-fogo e de hostilidades por 30 dias” a partir de 15 de dezembro, indicou o grupo no texto lido pelo representante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Pablo Catatumbo.

Mas a guerrilha também pediu que os seus combatentes se mantenham em alerta diante de “qualquer operação inimiga, que deverá ser respondida sem hesitação alguma”.

As Farc, que negociam há um ano em Havana o fim do conflito armado e uma paz “estável e duradoura” na Colômbia, indicaram que “ainda têm a esperança de que o Governo Nacional corresponda ao gesto ordenando uma suspensão de suas operações”, disse o porta-voz.

Este é o segundo cessar-fogo unilateral decretado pela guerrilha durante as negociações de paz. O anterior durou de 20 de novembro de 2012 a 20 de janeiro de 2013, sem ser respeitado pelo governo de Santos.

A delegação oficial presente nas negociações em Havana não fez declarações à imprensa, embora neste domingo tenha sido fechado o ciclo 17 das conversações, que serão retomadas em 17 de dezembro após um recesso para consultas.