FAO pede ajuda para o Haiti e outros países em crise humanitária

A entidade diz que são necessários 120 milhões de dólares neste ano para atender 3,6 milhões de pessoas desses países que correm o risco de morrer de fome

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) alertou nesta quarta-feira sobre as crises esquecidas que atingem vários países, entre eles o Haiti, que precisa de ajuda urgente para enfrentar a próxima temporada de furacões.

Outros países que não contam com o financiamento necessário para fazer frente às emergências são o Afeganistão, Bangladesh e a região do Sahel.

“São crises que sofrem de maior carência de fundos e que por causa de eventos recentes necessitam de uma resposta humanitária urgente”, alertou a entidade da ONU em um relatório sobre o tema divulgado em Roma, sede da FAO.

“Sem financiamento adequado, os novos desafios – secas, inundações, conflitos – podem levar milhões de pessoas à fome e à insegurança alimentar agudas, ameaçando seu bem-estar, suas vidas e seu futuro”, alertou a organização.

Sudão e Síria também são afetados pela seca, assim como Bangladesh, atingida por uma temporada de monções severa, e a República Centro-africana pela intensificação da violência, todos países afetados pela falta de fundos.

A agência também teme uma onda de carestia no Iraque, Mianmar e região do Sahel.

A FAO calcula que são necessários urgentemente 120 milhões de dólares para assistir este ano cerca de 3,6 milhões de pessoas desses países que correm o risco de padecer de fome.

A entidade das Nações Unidas que combate a fome no mundo recebeu menos de 30% de um bilhão de dólares solicitados no início do ano para atender às necessidades urgentes de 33 milhões de pessoas no mundo.