Famílias fogem após intensificação de combates na Síria

Enfrentamentos entre o exército sírio e os rebeldes na província de Quneitra forçaram milhares de famílias sírias a abandonar seus lares

Cairo – Os enfrentamentos entre o exército sírio e os rebeldes na província de Quneitra, na fronteira com as Colinas de Golã ocupadas por Israel, forçaram milhares de famílias sírias a abandonar seus lares.

Segundo um comunicado divulgado nesta terça-feira pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), os deslocados buscaram refúgio em áreas da periferia de Damasco.

O CICV, em coordenação com o Crescente Vermelho Sírio, prestou socorro de primeira necessidade a cerca de 50 mil pessoas procedentes de Quneitra, onde os insurgentes lançaram uma ofensiva no final de agosto.

Apenas nos últimos dez dias, mais de 25 mil residentes de Quneitra chegaram à cidade de Qatana, na província de Rif Damasco.

Os confrontos se intensificaram inclusive na cidade de Quneitra, onde o acesso a água potável, comida e atendimento médico é muito limitado.

O CICV advertiu em sua nota que o número de deslocados internos de Quneitra deve seguir aumentando devido à continuação da escalada da violência.

Há quatro dias, o Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que os rebeldes tinham tomado 80% das cidades essa província.

No marco destas operações próximas às Colinas de Golã, 45 boinas azuis foram sequestrados pela jihadista Frente al Nusra e libertados na quinta-feira passada.

O agravamento da situação levou a força da ONU nas Colinas de Golã (UNDOF) a transferir ontem seu quartel-general da zona síria a israelense.