Famílias de combatentes do EI deixarão sul de Damasco

A passagem segura será dada a partir do campo de refugiados palestinos de Yarmouk, nos arredores de Damasco

Beirute – Centenas de famílias de militantes do Estado Islâmico e alguns combatentes feridos devem deixar áreas controladas pelos rebeldes no sul de Damasco sob um acordo mediado pelas Nações Unidas, disse um grupo de acompanhamento nesta quinta-feira.

A passagem segura será dada a partir do campo de refugiados palestinos de Yarmouk, nos arredores de Damasco, e no vizinho Hajar al Aswad, disse Rami Abdulraham, chefe do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, baseado no Reino Unido.

As famílias e alguns combatentes serão levados para Raqqa, no norte da Síria, a fortaleza do grupo militante islâmico sunita, e outras áreas que foram controladas pelo Estado Islâmico ao longo de vários meses, eventualmente pondo fim à presença do grupo perto da capital.

O Estado Islâmico chegou a ter uma posição significativa em Hajar al Aswad, a poucos quilômetros da sede do poder do presidente Bashar al Assad.

O ministro sírio para a reconciliação nacional, Ali Haidar, disse à Reuters que os esforços estavam em curso para levar os militantes para fora do acampamento Yarmouk, mas não deu detalhes.