Facção de oposição síria participará de consultas da ONU

A guerra civil na Síria está em seu quinto ano e causou a morte de mais de 220 mil e o êxodo de mais de 11,5 milhões de pessoas

Genebra – Representantes de uma facção da oposição síria no exílio participarão em Genebra das consultas iniciadas na semana passada pelo medidor da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Síria, Steffan de Mistura, a fim de determinar quais são as possibilidades de retomar negociações diplomáticas de paz.

A Coalizão Nacional das Forças Opositoras e Revolucionárias Sírias aceitou participar das conversas que Mistura manterá até o final de junho com quantos atores do conflito for possível, dentro ou fora da Síria.

Além disso, está previsto que participem deste processo – realizado através de consultas individuais – enviados dos países mais influentes, tanto ocidentais quanto da região.

“Mistura está muito interessado em conhecer os pontos de vista dessa coalizão sobre as consultas de Genebra, o que é o único propósito deste ano”, informou hoje o escritório do diplomata italiano em comunicado.

A guerra civil na Síria está em seu quinto ano e causou a morte de mais de 220 mil e o êxodo de mais de 11,5 milhões de pessoas, das quais 4 milhões se transformaram em refugiados nos países vizinhos.

Uma aliança opositora homônima – a Coalizão Nacional Síria – optou por não participar das consultas com Mistura devido a sua decisão de convidar o Irã. O governo iraniano é o principal aliado do presidente da Síria, Bashar al-Assad, ao que apoia com financiamento, milícias e armamento.