Explosão de motor de foguete russo mata 2 e espalha radiação

O pico de radiação foi relatado pelas autoridades de uma cidade vizinha ao local do acidente

Moscou — Um motor de foguete explodiu em uma instalação de testes no norte da Rússia nesta quinta-feira, 8, matando duas pessoas e levando uma cidade próxima a relatar um aumento nos níveis de radiação, o que obrigou as autoridades a interditarem parte de uma baía do Mar Branco à navegação.

O breve pico de radiação foi relatado pelas autoridades da cidade vizinha de Severodvinsk, que tem uma população de 185 mil habitantes — o que pareceu contradizer o Ministério da Defesa, que havia dito mais cedo que a radiação estava normal, segundo citação da mídia estatal.

De acordo com uma citação da agência de notícias RIA, o Ministério da Defesa disse que a explosão do que classificou como um motor de propulsor líquido de foguete não liberou nenhuma substância perigosa na atmosfera na região de Arkhangelsk. Além das duas mortes, a agência disse que seis pessoas ficaram feridas.

“Um aumento de curto prazo de radiação de fundo foi registrado às 12h em Severodvinsk”, disse Ksenia Yudina, uma porta-voz das autoridades municipais. Um comunicado publicado no site da prefeitura não especificou quanto os níveis de radiação subiram, mas disse que estes se “normalizaram” totalmente.

A explosão do motor de foguete ocorreu em uma área de testes de armas próxima do vilarejo de Nyonoksa, na região de Arkhangelsk, disseram fontes de segurança não identificadas, segundo a agência de notícias Interfax.

O grupo ambientalista Greenpeace citou dados do Ministério de Emergências que disse terem mostrado que os níveis de radiação ficaram 20 vezes acima do normal em Severodvinsk, que fica a cerca de 30 quilômetros de Nyonoksa.