Expectativa de vida aumenta em toda a China

O crescimento vai de 4 anos na província de Hebei (que cerca Pequim) a 14 anos na região autônoma do Tibete

A expectativa de vida aumentou em toda a China nos últimos 20 anos, e a mortalidade infantil caiu consideravelmente, apesar da persistência de fortes disparidades em nível local em ambos os casos, segundo estudos publicados nesta segunda-feira.

Realizado por pesquisadores chineses e americanos, o primeiro estudo, publicado na revista médica britânica The Lancet, mostra que entre 1990 e 2013 a expectativa de vida dos chineses estimada ao nascer aumentou em todas as províncias, municípios ou regiões autônomas.

O crescimento vai de 4 anos na província de Hebei (que cerca Pequim) a 14 anos na região autônoma do Tibete.

Em 2013, o município de Xangai, com 24 milhões de habitantes, tinha a expectativa de vida mais alta da China, de 80 anos para os homens e 85 para as mulheres, níveis comparados aos de Japão ou França.

No entanto, em algumas regiões do oeste da China a expectativa de vida era 10 anos inferior tanto para homens quanto para mulheres, o que a coloca ao nível de países em desenvolvimento como Bangladesh.

As principais causas de mortalidade também evoluíram. Agora, as patologias cardiovasculares estão na liderança, à frente das doenças respiratórias ou do câncer de pulmão.

No entanto, as doenças respiratórias, associadas à poluição e ao tabagismo, eram predominantes em várias províncias do sul e do oeste da China, de acordo com o estudo.