Exilado russo Nikolai Glushkov é encontrado morto em Londres

Morte acontece em momento de tensão entre o Reino Unido e a Rússia por conta do envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal em solo britânico

Londres – O exilado russo Nikolai Glushkov, amigo do falecido matemático Boris Berezovsky, foi encontrado ontem à noite morto em sua casa em Londres, informou a imprensa britânica nesta terça-feira.

Glushkov, de 68 anos e exilado político no Reino Unido, foi achado por familiares e amigos e as causas da morte ainda são desconhecidas, de acordo com o jornal “The Guardian”. Na década de 90, Gushkov trabalhou para a companhia aérea estatal russa Aeroflot e para a empresa de automóveis de Berezovsky, a Logo Vaz.

Em 1999, quando Berezovsky caiu em desgraça com as autoridades russas e fugiu para o Reino Unido, Glushkov foi acusado de fraude e lavagem de dinheiro, segundo o diário. Ele se refugiou em Londres e em março do ano passado foi condenado à revelia a oito anos de prisão por ter fraudado a Aeroflot enquanto era diretor financeiro, segundo o “The Telegraph”.

A morte de Glushkov acontece num momento de tensão entre o Reino Unido e a Rússia por conta do envenenamento, no último dia 4, do ex-agente duplo russo Serguei Skripal em solo britânico. O antigo espião da inteligência militar russa, capturado nos anos 90, e a filha dele, Yulia, foram expostos a um “agente nervoso” de natureza militar e estão internados em estado grave.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, indicou que é “altamente provável” que o Kremlin esteja por trás desse ataque e adiantou que irá impor várias medidas contra a Rússia se as suspeitas forem confirmadas.