Exército sírio exige retorno de deslocados a bairros de Raqqa

Após a expulsão do Estado Islâmico, unidades militares retomaram o controle de uma área de 30 km ao longo da margem sul do rio Eufrates e outras localidades

Beirute – O exército sírio exigiu nesta quarta-feira que os deslocados de vários bairros do sul de Raqqa a retornem a suas casas, após expulsar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) da zona, segundo a agência de notícias oficial, “Sana”.

Em um comunicado, o Comando Geral das Forças Armadas da Síria fez um chamado aos habitantes “das localidades de Shenan, Sabja e Yabli, no sul de Raqqa, para retornarem a suas moradias e fazendas a partir de amanhã, após a restauração da segurança e da estabilidade”.

A agência lembrou que, nas últimas semanas, as unidades militares retomaram o controle de uma área de 30 quilômetros ao longo da margem sul do rio Eufrates e de várias localidades, além de dezenas de poços de petróleo e gás na metade meridional de Raqqa.

Com estas vitórias, o exército conseguiu cortar as rotas de fornecimento do EI entre esta província e a vizinha Deir ez-Zor, acrescentou a “Sana”.

Estas operações transcorrem paralelamente à ofensiva das Forças da Síria Democrática, uma aliança armada liderada por milícias curdas e apoiadas pelos Estados Unidos, na cidade de Raqqa, considerada a capital do califado autoproclamado pelos jihadistas em 2014.