Exército israelense mata jovem palestino na Cisjordânia

O jovem teria sido morto por dois tiros efetuados por um comandante israelense após ter atirado várias pedras contra seu veículo

Jerusalém – O Exército israelense matou nesta sexta-feira um jovem palestino de 17 anos perto do posto de controle militar de Qalandia, no território palestino ocupado da Cisjordânia, informou a agência Palestina Independente “Maan”.

O jovem, Muhamad Hani al Kasbah, foi morto por dois tiros efetuados por um comandante israelense após ter atirado várias pedras contra seu veículo, segundo a versão do Exército israelense.

“Esta manhã, durante uma inspeção rotineira do Exército, um suspeito se aproximou de um veículo militar e começou a jogar pedras. Os soldados pediram que parasse, como não o fez fizeram vários disparos de advertência ao ar e, como continuou atirando pedras de perto, dispararam”, assinalou à Agência Efe uma porta-voz militar.

O rapaz morto, “foi levado a um hospital em Ramala”, acrescentou a porta-voz, que não pode informar sobre em que lugar do corpo ele sofreu os disparos.

Os vidros do veículo foram danificados pelas pedras, acrescentou.

Segundo o jornal israelense “Haaretz”, Kasbah vivia na cidade de Al Ram, perto de Jerusalém, e o incidente aconteceu depois que ele partiu rumo a Jerusalém para a oração do meio-dia da sexta-feira na Mesquita de Al-Aqsa.

Dois de seus irmãos, Yasser e Samer, também foram mortos pelas Forças de Segurança israelenses perto de Qalandia no ano de 2002, durante a Segunda Intifada.