Executivo condenado perde indicação ao Senado pela Virginia Ocidental

O ex-CEO da Massey Energ, Don Blankenship, foi derrotado nas primárias para ser candidato republicano ao Senado dos EUA

Um executivo do setor de carvão que já cumpriu pena de prisão perdeu nesta terça-feira as primárias na Virginia Ocidental, nas quais tentava se tornar o candidato republicano ao Senado, uma derrota que o partido recebeu com alívio ante o desafio das eleições de novembro.

Don Blankenship, ex-CEO da Massey Energy e um polêmico da política, aceitou a derrota nas primárias, acompanhadas de perto pelos republicanos preocupados com sua candidatura, já que o partido deseja manter a maioria no Congresso.

Virginia Ocidental é um dos três estados do país onde os eleitores escolhem os candidatos republicanos para o Senado.

O presidente Donald Trump havia manifestado sua posição contrária a Blankenship. O executivo permaneceu preso por um ano por violar as normas de segurança após uma explosão em uma de suas minas que matou 29 trabalhadores.

O vencedor da primária foi o procurador-geral do estado, Patrick Morrisey.

Blankenship liderou uma campanha extremamente polêmica, durante a qual acusou o governo pelo acidente fatal em sua mina e utilizou uma retórica racial, inclusive contra a família chinesa da esposa do líder dos republicanos no Senado, Mitch McConnell.

O comportamento de Blankenship assustou os republicanos, que temem algumas derrotas nas legislativas de meio de mandato de novembro, enquanto lutam para manter a maioria no Congresso.

A eleição para o Senado em dezembro no estaco conservador do Alabama foi desastrosa para o partido quando Roy Moore, que recebeu o apoio de Trump apesar das acusações de abuso sexual contra menores de idade, perdeu para um democrata.