Ex-vice-presidente da Fifa perde apelação contra multa milionária

O ex-dirigente foi banido do futebol pelo resto da vida e multado em um milhão de francos suíços por envolvimento em um escândalo de corrupção

Zurique – A nota enviada anteriormente continha um erro no primeiro parágrafo. Na verdade, Jeffrey Webb é ex-vice-presidente da Fifa, e não ex-presidente. Segue a versão corrigida:

Ex-vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb teve recusada nesta segunda-feira a apelação contra uma multa milionária imposta em 2016. O ex-dirigente foi banido do futebol pelo resto da vida e multado em um milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,4 milhões) por envolvimento em um escândalo de corrupção em 2015.

Webb reclamava do alto valor da multa, mas o Comitê de Apelação da Fifa considerou a quantia “apropriada”. O ex-dirigente não protestou contra o banimento do futebol.

Um dos protagonistas do escândalo de corrupção que abalou a Fifa em 2015, Webb foi preso em Zurique, em 27 de maio daquele ano, na maior operação policial envolvendo cartolas do primeiro escalação do esporte mais popular do mundo.

Após a operação realizada em conjunto pelas polícias norte-americana e da Suíça, Webb, nascido nas Ilhas Cayman, se declarou culpado de corrupção e outros crimes, tendo sido também o primeiro a se apresentar perante a Justiça Federal de Nova York, depois de aceitar sua extradição aos Estados Unidos em julho de 2015.

Webb havia sido suspenso de forma provisória pelo Comitê de Ética da Fifa, que então abriu uma investigação contra ele e outros dirigentes envolvidos em casos de corrupção e conflito de interesses, entre os quais estava o ex-presidente da CBF José Maria Marin.