Ex-vice-ministro colombiano é condenado por subornos da Odebrecht

Gabriel García Morales foi condenado a cinco anos e dois meses de prisão após admitir ter aceitado US$ 6,5 milhões em subornos da construtora

Bogotá – Um juiz colombiano condenou na terça-feira um ex-vice-ministro de Transporte do país a cinco anos e dois meses de prisão, depois que o político admitiu aceitar milhões de dólares em suborno da Odebrecht.

Gabriel García Morales, que foi vice-ministro durante mandato do presidente Álvaro Uribe, aceitou 6,5 milhões de dólares em suborno para ajudar a Odebrecht a ganhar uma licitação para a construção de uma estrada avaliada em mais de 1 bilhão de dólares, disse à Reuters o escritório de imprensa do procurador-geral da Colômbia.

García Morales se comprometeu a testemunhar contra outras autoridades públicas que receberam propina, disse a Procuradoria no Twitter.

O procurador-geral da Colômbia disse que a Odebrecht pagou mais de 27 milhões em propinas no país. Um atual e um ex-parlamentar, o ex-diretor da agência nacional de infraestruturae outros também foram presos em conexão com o caso no país.

García Morales, que também deverá pagar uma multa de 21 mil dólares, havia sido condenado originalmente a 10 anos de prisão, mas a sentença foi reduzida porque ele admitiu responsabilidades.