Ex-presidente sul-coreana não recorrerá de pena a 24 anos de prisão

A ex-presidente sul-coreana desistiu de apelar a condenação por abuso de poder, suborno e coação

Seul – A ex-presidente sul-coreana Park Geun-hye desistiu nesta segunda-feira de apelar da sentença a 24 anos de prisão imposta pela justiça de seu país por seu papel na trama de corrupção da “Rasputina”, que forçou a destituição em janeiro de 2017, informou a agência local “Yonhap”.

Park apresentou sua vontade perante o Tribunal de Distrito Central de Seul, o mesmo que a condenou à prisão em 6 de abril, mas haverá um julgamento de apelação, dado que a promotoria apresentou um recurso após ficar insatisfeita com a pena imposta.

A ex-presidente da Coreia do Sul foi condenada a quase 25 anos de prisão e uma multa de 18 bilhões de wons (13,5 milhões de euros) após ser considerada culpada de 16 das 18 acusações no marco da trama da “Rasputina”, entre elas a de abuso de poder, suborno e coação.

A promotoria apelou da sentença no mesmo dia da decisão, argumentando que o veredito absolveu Park de algumas acusações.

Park não se apresentou perante a corte em outubro alegando problemas de saúde e também não compareceu no começo do mês à leitura da sentença (que pela primeira vez neste país foi televisionada), e denunciou que não foi julgada de maneira imparcial.