Ex-presidente Gutiérrez nega envolvimento em rebelião

Rafael Correa acusou o ex-mandatário do Equador de ser o responsável pelos protestos policais de ontem

Quito – O ex-presidente equatoriano Lucio Gutiérrez negou na noite desta quinta-feira qualquer envolvimento com a rebelião policial contra o presidente Rafael Correa, em declarações à rede de televisão CNN.

“Minhas primeiras palavras são para rejeitar as covardes, falsas e temerárias acusações do presidente Correa”, disse Gutiérrez, que está no Brasil e foi convocado pela Procuradoria por sua “suposta tentativa de assassinato contra Correa”.

“No Equador, temos um governo abusivo, corrupto, totalitário, um governo que não respeita os direitos”, afirmou o líder opositor, para quem o culpado “desta crise é o próprio presidente Correa”.

“A irresponsabilidade de Rafael Correa acelerou todo este clima de incerteza no Equador; o único que quer acabar com seu mandato antes da hora é o próprio Correa”.

A multidão reunida diante do Palácio Presidencial, onde Correa discursou após sair do hospital onde permanecia cercado por policiais rebeldes, gritava: “Lucio assassino, Lucio assassino”.

Leia mais sobre América Latina

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter