Ex-ginasta russa dirigirá império midiático pró-Kremlin

Alina Kabaeva dirigirá um importante grupo de mídia ligado ao Kremlin

Moscou – A ex-campeã olímpica de ginástica rítmica e deputada russa Alina Kabaeva, 31 anos, que, segundo a imprensa russa, tem uma relação íntima com o presidente Vladimir Putin, dirigirá um importante grupo de mídia ligado ao Kremlin, anunciou nesta terça-feira a holding.

“Alina aceitou assumir o cargo de presidente do conselho de administração do Grupo Midiático Nacional (NMG)”, disse à AFP a porta-voz do grupo, Oxana Razumova.

Na segunda-feira, Kabaeva havia anunciado que renunciava ao cargo de deputada pelo partido Rússia Unida depois de sete anos, sem revelar informações sobre seu novo trabalho.

Kabaeva dirigia desde 2008 o conselho de vigilância do NMG, um grupo fundado em 2008 por uma pessoa próxima a Putin, Yuri Kovalchuk.

Este império midiático inclui os canais REN-TV e Piaty Kanal, os jornais populares Izvestia, Tvoi Den, assim como a rádio Ruskaia Slujba Novostei. O NMG também possui o pacote de controle das ações da principal rede Pervy Kanal e do estúdio Art Pictures, dirigido pelo cineasta Fiodor Bondarchuk.

Kovalchuk, que também é presidente do Banco Rosia, é alvo de sanções aplicadas pelos Estados Unidos e pela União Europeia após a anexação da Crimeia e devido à crise na Ucrânia.

A vida privada do presidente sempre foi tabu para a imprensa russa. O único jornal – Moskovski Correspondent – que rompeu esta regra em 2008, sugerindo que Putin havia se divorciado em segredo para se casar com Kabaeva, anunciou pouco depois seu fechamento.

Putin sempre desmentiu os rumores, afirmando que neles “não havia nenhuma palavra de verdade”.

“Há uma vida privada na qual ninguém pode se envolver. Sempre tive um sentimento negativo em relação aos que, com seu nariz cheio de meleca e seus fantasmas eróticos, se intrometem nas vidas alheias”, disse.

Em abril de 2013, Putin anunciou publicamente que havia se divorciado de sua esposa Liudmila, depois de 30 anos de casamento.