Ex-candidato do Panamá é interrogado em caso Odebrecht

João Santana e Monica Moura declararam que a empreiteira teria contribuído para a campanha eleitoral de José Domingo Arias em 2014

Panamá – Uma promotoria anticorrupção questionou, nesta segunda-feira, o candidato presidencial José Domingo Arias por supostas doações que a Odebrecht teria feito a sua campanha nas últimas eleições presidenciais do país.

Arias, do partido Mudança Democrática deve explicar à promotoria as afirmações do marqueteiro João Santana e de sua mulher, Monica Moura, que disseram que a Odebrecht teria contribuído significativamente para a campanha de Arias, que acabou perdendo as eleições de 2014.

“Vamos dar as explicações que a Procuradoria e o Ministério Público desejam”, disse Arias, antes de ser interrogado. O ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli, que estava fora do país há mais de dois anos, e seus colaboradores mais próximos no Panamá disseram que não têm conhecimento de tais contribuições.