Eurozona ameaçada por “riscos e incertezas persistentes”, afirma

O presidente do BCE considerou "muito provável uma significativa revisão em baixa das previsões de crescimento em 2012"

Frankfurt – A economia da Zona Euro se vê afetada por “riscos intensos e incertezas persistentes”, afirmou o presidente do Banco Central Europeu (BCE), o italiano Mario Draghi, em sua primeira coletiva mensal à frente da instituição.

A economia enfrenta uma “incerteza especialmente alta e uma intensificação da tensão em certos segmentos dos mercados financeiros”, acrescentou Draghi.

Ele considerou “muito provável uma significativa revisão em baixa das previsões de crescimento em 2012”, declarou ainda, depois da inesperada decisão do BCE de reduzir sua taxa básica de juros.

O Banco Central Europeu (BCE) reduziu nesta quinta-feira sua taxa básica de juros em um quarto de ponto, fixando-a em 1,25%.

Economistas e mercados esperavam um gesto do BCE em favor dos países em dificuldade na Zona Euro, mas não uma redução da taxas este mês.