Europa respira aliviada com diminuição da onda de calor

Após recordes de 42,2ºC na França durante a quinta-feira, temperaturas aliviaram e tiveram máximo de 37ºC nesta sexta

A Europa respirava aliviada nesta sexta-feira (26), graças à diminuição das temperaturas após uma série de recordes, em que os termômetros passaram dos 40ºC na França, Bélgica, Holanda e Alemanha.

Além dos 42,2ºC registrados em Paris e em Lingen (Baixa Saxônia, Alemanha) na tarde de quinta-feira, Bélgica e Holanda também registraram níveis históricos, com 41,8ºC, em Begijnendijk, no norte da Bélgica, e 40,4 ºC, no sul da Holanda.

Este aumento acentuado das temperaturas causou incêndios na França, onde milhares de hectares foram queimados na Normandia (oeste) e em outras regiões. Mais de 6.500 hectares de terras agrícolas e florestas arderam em chamas na quinta-feira em todo país, sob o efeito combinado de ondas de calor e de secas. Cerca de 4.000 bombeiros foram mobilizados.

No centro, pelo menos 600 porcos morreram no incêndio em uma fazenda. As chamas se espalharam pelos estábulos.
O alerta “vermelho” de onda de calor foi suspenso na manhã desta sexta-feira nos últimos departamentos franceses ainda em estado de atenção.

No final do dia, apenas 27 departamentos, de um total de 101, encontravam-se em estágio “laranja”, o qual deve ser levantado até sábado.
As temperaturas ainda poderão atingir entre 34°C e 37°C, segundo a agência Météo-France, alertando contra a ocorrência de tempestades violentas em certas regiões.

A 19ª etapa do Tour de France teve de ser interrompida por causa do estado da estrada. Devido a uma chuva de granizo, a via ficou intransitável.

Tráfego interrompido

Apesar da queda nas temperaturas, a circulação dos trens internacionais da Thalys entre Holanda, Bélgica, França e Alemanha permaneceu perturbada na manhã desta sexta.

Os problemas decorrem dos danos causados à infraestrutura da rede pelo forte calor, já que a temperatura nos trilhos excedia em algo entre 10°C e 15°C a do ar.

Os trens passaram a funcionar em velocidade reduzida, e muitas viagens foram canceladas.

Na Inglaterra, depois dos 38,1°C registrados em Cambridge na quinta-feira, a temperatura caiu. Ainda assim, a circulação de trens ao redor de Londres foi fortemente desacelerada, devido a alguns incêndios nas vias férreas.

Alguns voos com partida em Londres-Gatwick e Heathrow tiveram de ser cancelados.

Na Escandinávia, o termômetro permaneceu entre 30°C e 35°C, especialmente na Finlândia, onde os serviços meteorológicos mantiveram o alerta para o fim de semana.

Nos últimos 2.000 anos, a temperatura global nunca havia subido tão rápido quanto nos últimos dias, de acordo com dados publicados na quarta-feira em estudos em separado das revistas Nature e Nature Geoscience.

O ano de 2019 está longe de terminar, mas já registrou ondas de calor e recordes de temperaturas, da Europa ao Polo Norte, fenômenos que correspondem ao impacto da mudança climática causada pelas ações humanas.