Europa domina ranking de melhores cidades, mesmo com crise

Viena segue no primeiro lugar na lista das cidades com maior qualidade de vida, elaborada pela Mercer

São Paulo – Apesar da crise, dentre as melhores cidades para se viver, apenas duas não são europeias, Auckland e Vancouver, segundo a edição de 2012 do ranking de qualidade de vida da Mercer.

Viena segue no primeiro lugar no ranking de qualidade de vida, seguida por Zurique e Auckland. As cidades europeias dominam a lista, com 15 das 25 primeiras posições. A última cidade dentre as cidades observadas foi Bagdá. 

No ranking das cidades com melhor infraestrutura, a líder é Singapura, seguida por Frankfurt e Mônaco, no segundo lugar. Porto-Príncipe foi a última colocada. Na tabela, as primeiras colocadas em qualidade de vida:

  Cidade País
1 Viena Áustria
2 Zurique Suíça
3 Auckland Nova Zelândia
4 Munique Alemanha
5 Vancouver Canadá
6 Düsseldorf Alemanha
7 Frankfurt Alemanha
8 Genebra Suíça
9 Copenhagen Dinamarca
10 Bern Suíça

As cidades europeias, no geral, seguem tendo alta qualidade de vida como resultado de uma combinação de estabilidade, padrões de vida em ascensão e infraestrutura avançada, segundo o estudo. Mas, a região enfrenta a crise econômica, tensões políticas e altos níveis de desemprego em alguns locais.


As cidades europeias mais bem colocadas no ranking são Viena, a primeira colocada, Zurique, a segunda, Munique (4ª), Dusseldorf (6ª) e Frankfurt (7ª). As cidades da Europa Ocidental que se saíram pior foram Atenas (83º) e Belfast (64º).

No ranking de infraestrutura, as líderes regionais são Frankfurt e Munique, empatadas no segundo lugar geral. Copenhagen ocupa o 4º lugar, Dusseldorf o 5º e Londres o 6º.

Américas

Nas Américas, o domínio é das cidades canadenses, com a líder Vancouver (5º lugar geral), seguida por Otawa (14º) e Toronto  (15º). Em relação ao ranking de 2011, Montreal caiu uma posição. Nos Estados Unidos, as cidades mais bem colocadas foram Honolulu (28) e São Francisco (29), seguidas por Boston, Chicago e Washington. Na América Central e do Sul, a líder é Pointe-à-Pitre, Guadalupe, no Caribe, na posição 63. San Juan, em Porto Rico, ocupa a 72ª posição, na sequência estão Montevidéu, no Uruguai. Nenhuma das cidades brasileiras ficou entre as cem primeiras.

Na infra-estrutura, Vancouver (9ª geral) lidera o ranking regional, seguida por Atlanta e Montreal (ambas na 13ª posição). Nos Estados Unidos, a líder é Dallas (15º geral). Na América Central e do Sul, o destaque é de Buenos Aires, na 83ª posição.

Ásia-Pacífico

Auckland ocupa a posição mais alta da região (3ª no ranking geral de qualidade de vida), seguida por Sydney (10º) e Wellington (13º). Na região, as cidades que se saíram pior na lista são Dhaka, a 203ª colocada no ranking geral; Bishek (204ª) e Dushanbe (207ª). Em infraestrutura, a líder é Singapura, a primeira colocada no ranking geral, seguida por Hong Kong (6º) e Sydney (8º). 

Oriente Médio e África

As líderes regionais são Dubai (73ª posição no ranking geral) e Abu Dhabi (78ª). A região tem 15 cidades entre as 20 piores – a última colocada geral é Bagdá, no Iraque. Em infraestruturas, muitas cidades estão em posições mais baixas. A exceção é Dubai (34ª) Tel Aviv (58ª), Abu Dhabi (72ª), Port Louis (91ª), Muscat (94ª), Cairo (95ª) e a Cidade do Cabo (97ª) – as outras estão abaixo da posição 100. Na tabela, as últimas colocadas em qualidade de vida:

  Cidade País
217 Khartoum Sudão
218 N’Djamena Chad
219 Porto Príncipe Haiti
220 Bangui República Central da África
221 Bagdá Iraque