EUA usará ajuda externa para promover direitos dos homossexuais

Obama ordenou proteção a refugiados e homossexuais, lésbicas, transexuais e bissexuais (LGBT) que solicitem asilo

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, instruiu as embaixadas e agências de seu país no exterior que redobrem esforços para promover os direitos dos homossexuais, podendo utilizar a ajuda externa americana.

Em memorando divulgado nesta terça-feira, Obama, que se declarou ‘profundamente preocupado pela violência’ contra homossexuais em várias partes do mundo, ordena estes organismos a intensificar os esforços contra tentativas por parte de outros governos de transformar a homossexualidade em delito.

Ele também ordena proteção a refugiados e homossexuais, lésbicas, transexuais e bissexuais (LGBT) que solicitem asilo, além de aumentar a cooperação com governos estrangeiros para promover os direitos desta comunidade.

Obama pediu às agências governamentais que utilizem a ajuda externa para promover a luta contra a discriminação e a proteção dos direitos humanos dos homossexuais.

O memorando se dirige a todas as ‘agências no estrangeiro para assegurar que a diplomacia dos EUA e a ajuda estrangeira promovam e protejam os direitos humanos das pessoas LGBT.’

Obama ressaltou seu interesse na proteção dos direitos dos homossexuais ao mencionar o discurso que pronunciou na Assembleia Geral das Nações Unidas no início deste ano.

‘Nenhum país deve negar às pessoas seus direitos por suas preferências sexuais, por isso é que devemos lutar pelos direitos de gays e lésbicas em todas as partes’, disse.

As agências federais que deverão cumprir as instâncias do presidente são o Departamento de Estado, o Departamento de Justiça, o Tesouro, a Segurança Nacional, Saúde e Serviços Humanos, entre outras.