EUA se excluíram do processo de paz do Oriente Médio, diz França

Segundo ministro de Relações Exteriores, "a realidade é que eles estão sozinhos e isolados nesta questão"

Paris – Os Estados Unidos se excluíram como mediadores do processo de paz do Oriente Médio, disse o ministro de Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como capital de Israel.

“Eu ouço alguns, incluindo o sr. Tillerson, dizer que as coisas vão acontecer a tempo e que a hora é para negociações. Até agora, eles poderiam ter tido um papel de mediação nesse conflito, mas agora se excluíram um pouco. A realidade é que eles estão sozinhos e isolados nesta questão”, disse Jean-Yves Le Drian, à rádio France Inter.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, está em Paris nesta sexta-feira para participar de uma reunião internacional sobre o Líbano e realizará conversas bilaterais com Le Drian.

Facções palestinas convocaram um “dia de raiva” nesta sexta-feira, depois que tropas israelenses e palestinos se chocaram na Cisjordânia e em Gaza na quinta-feira. Ao menos 31 pessoas foram feridas por tiros e balas de borracha israelenses, segundo médicos.