EUA repudiam instalação de governista no comando do Congresso da Venezuela

Guaidó foi impedido de entrar no Parlamento e o deputado dissidente Luis Parra foi empossado como o novo chefe da Casa

Washington — O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, repudiou no domingo a decisão do partido governista da Venezuela de instalar um novo chefe no Congresso depois de tropas armadas impedirem parlamentares da oposição, inclusive o líder Juan Guaidó, de entrar no Parlamento.

Pompeo também parabenizou Guaidó por ter sido reeleito como presidente da Assembleia Nacional, tendo em conta a considerada ilegitimidade da tomada de poder dos socialistas, e disse que os EUA continuam apoiando o líder opositor, a Assembleia Nacional e eleições livres e justas.

“Parabenizo Juan Guaidó por sua reeleição como presidente da Assembleia Nacional venezuelana e repudio os esforços fracassados do antigo regime Maduro para negar a vontade da Assembleia Nacional eleita democraticamente”, disse Pompeo em comunicado.

Soldados com escudos impediram Guaidó de entrar no Parlamento para o que se esperava ser sua reeleição como chefe do Congresso, permitindo que o partido do presidente Nicolás Maduro entregasse o cargo ao parlamentar Luis Parra, que fora expulso recentemente de um partido de oposição devido a alegações de corrupção.

Parlamentares opositores reelegeram rapidamente Guaidó — que é reconhecido por dezenas de nações como o líder legítimo da Venezuela — em uma sessão realizada na sede de um jornal pró-oposição.

“Maduro continua a ignorar a Constituição e o desejo do povo venezuelano”, acrescentou Pompeo. “Nenhum capanga do regime, nenhum cela de prisão e nenhum suborno ou intimidação pode subverter o desejo do povo venezuelano”