EUA repatriam 52 imigrantes cubanos interceptados no mar

Os imigrantes, que navegavam em embarcações precárias, foram interceptados, resgatados e repatriados à Bahia de Cabañas, em Cuba

Miami – Os Estados Unidos repatriaram 52 imigrantes cubanos que tentaram chegar pelo mar ao país, que tinham sido interceptados em várias operações nas águas próximas da Flórida, informou a Guarda Costeira dos EUA nesta quarta-feira.

Os imigrantes, que navegavam em embarcações “rústicas” ou precárias, foram interceptados e resgatados em quatro operações diferentes e repatriados à Bahia de Cabañas, em Cuba, segundo o comunicado.

Mark Gordon, chefe da equipe de resposta do sétimo distrito da Guarda Costeira, lembrou que este corpo patrulha ativamente por terra e ar para “detectar a imigração ilegal e insegura” no estreito da Flórida e “impedir que estas perigosas viagens terminem em tragédia”.

Outro grupo de 64 imigrantes foi interceptado também no estreito da Flórida em cinco operações diferentes.

Os cubanos que tocam o território nos Estados Unidos são protegidos pela Lei de Ajuste Cubano de 1966 e sua política de “pés secos/pés molhados”, mas aqueles que não conseguem pisar em terra firme são deportados à ilha.

Desde 1º de outubro de 2014, a Guarda Costeira do sétimo distrito estima que 4.084 cubanos tentaram chegar ilegalmente pelo mar à costa americana.

Durante o ano fiscal passado (de 1º de outubro de 2013 a 30 de setembro de 2014) chegaram 22.162 cubanos, 17.459 pela fronteira com o México e 4.703 pela área de Miami, que inclui principalmente o porto e aeroporto da cidade, segundo as autoridades migratórias.