EUA pedem contenção perante escalada de violência na Ucrânia

Nas últimas 24 horas, bombardeios e ataquesse intensificaram no leste da Ucrânia, especialmente na cidade de Donetsk

Washington – Os Estados Unidos pediram nesta sexta-feira à Ucrânia, Rússia e os pró-Rússia para tomarem “todas as precauções possíveis” para evitar mais mortes na Ucrânia, perante a escalada de violência no leste do país, e pediu a implantação de acordos para o cessar-fogo assinados há quase um mês em Minsk.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, conversou hoje por telefone com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para “expressar sua preocupação sobre a crescente violência no leste da Ucrânia”, informou a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, em sua entrevista coletiva diária.

“Nas últimas 24 horas, os bombardeios e ataques aumentaram no leste da Ucrânia, principalmente na cidade e no aeroporto de Donetsk. Desde que foi assinado o acordo de cessar-fogo em 5 de setembro, a violência matou mais de 200 pessoas inocentes. Pedimos a todas as partes todas as precauções possíveis para prevenir a perda de vidas inocentes, cumprir o estabelecido pela lei humanitária internacional e respeitar as instalações das organizações humanitárias”, disse.

Jen Psaki informou que Kerry lamentou a morte ontem do suíço Laurent DuPasquier, subdiretor da missão da Cruz Vermelha em Donetsk, no ataque contra os escritórios dessa organização, situado a três quilômetros do centro da cidade, mas não culpou nenhum dos bandos pelo ocorrido.

Em sua ligação a Lavrov, que durou dez minutos, secretário de Estado dos EUA também “ressaltou que a Rússia e os separatistas aos que respalda devem implementar imediatamente suas obrigações sob o acordo de cessar-fogo de 5 de setembro e o acordo de implementação de 9 de setembro que assinaram em Minsk”, explicou o porta-voz.

Isso “inclui (garantir) uma fronteira segura entre Rússia e Ucrânia”, acrescentou Jen, e garantiu que Kerry e Lavrov manterão “contato próximo” durante os próximos dias.

Segundo a Chancelaria russa, Lavrov também solicitou, durante a ligação, que ambos os lados respeitem a trégua e recuem o armamento pesado.

“Lavrov destacou a importância de cessar imediatamente os ataques contra os bairros de casas de Donetsk, onde se registraram vítimas civis, entre elas um representante do Comitê Internacional da Cruz Vermelha”, destacou a Chancelaria da Rússia.

Os Estados Unidos consideram que “a maior parte da culpa” pela perda de vidas “recai no lado dos separatistas russos”, ressaltou Jen.

“A Rússia deve usar sua influência com os separatistas para pôr fim imediatamente a estes ataques e deter o fluxo de armas, equipes e militantes rumo à Ucrânia. Também deve retirar da Ucrânia todas as suas forças militares e equipes, incluindo os combatentes russos que está apoiando”, acrescentou a porta-voz.