EUA lançam 6 novos bombardeios sobre jihadistas no Iraque

Ataques aéreos, realizados com caças-bombardeiros, "destruíram ou danificaram três veículos militares e vários depósitos de artefatos explosivos de EI"

Washington – As Forças Armadas dos Estados Unidos realizaram nesta quinta-feira seis novos bombardeios contra posições dos jihadistas do Estado Islâmico (EI) perto da represa de Mossul, no norte do Iraque, como parte de sua operação em apoio às forças iraquianas e curdas.

Os ataques aéreos, realizados com caças-bombardeiros, “destruíram ou danificaram três veículos militares e vários depósitos de artefatos explosivos de EI”, informou o Comando Central americano em um comunicado.

Washington confirmou ontem a decapitação do jornalista americano James Foley, sequestrado na Síria em 2012 por jhadistas do EI.

No vídeo de sua execução, Foley responsabiliza o presidente dos EUA, Barack Obama, por sua morte devido à intervenção militar no Iraque, antes de ser degolado por um homem encapuzado que falava em inglês.

Após a operação ser concluída com sucesso, as aeronaves saíram da zona de ataque sem problemas, acrescentou o Comando Central.

Os ataques foram feitos com o objetivo de “apoiar os esforços humanitários no Iraque, assim como para proteger o pessoal e as instalações americanas”, explicou a mesma fonte.

Desde 8 de agosto, os EUA realizaram um total de 90 ataques no norte do Iraque, 57 deles em apoio às forças iraquianas que combatem o EI perto da estratégica represa de Mossul.

No vídeo da execução de Foley, o carrasco de EI ameaça matar também Steven Joel Sotloff, outro jornalista americano que o grupo jihadista sequestrou, mas o presidente Obama respondeu que os Estados Unidos vão “seguir fazendo” o que deve fazer para acabar com essa organização extremista.