EUA estão ‘indignados’ com repressão na Síria

Os Estados Unidos já tinham reafirmado esta semana sua acusação de "barbárie" contra o regime sírio

Washington – Os Estados Unidos declararam nesta sexta-feira sua “indignação” com a persistente e sangrenta repressão das manifestações na Síria.

“Seguimos buscando uma maneira de exercer pressão sobre o regime sírio. Continuamos expressando claramente nossa consternação diante da continuidade da violência. A janela está se fechando para o regime sírio se deseja tentar, de qualquer maneira, responder às aspirações de seu povo”, declarou Mark Toner, porta-voz da diplomacia americana.

Os Estados Unidos já tinham reafirmado esta semana sua acusação de “barbárie” contra o regime sírio.

O regime de Bashar al-Assad intensificou na véspera a repressão ao movimento de protesto, que, segundo várias ONGs, já deixou 700 mortos e milhares de detidos desde meados de março.

Nesta sexta-feira, a repressão matou dois manifestantes em Homs, no centro do país, e um terceiro em Damasco, segundo militantes dos direitos humanos.