EUA diz que China vai pressionar Coreia do Norte

Líderes chineses se comprometeram a pressionar Coreia do Norte

Pequim – O Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse que líderes chineses se comprometeram a tomar passos adicionais para pressionar a Coreia do Norte sobre seu programa nuclear. Kerry se encontrou em Pequim com o presidente Xi Jinping e o ministro de Relações Exteriores Wang Yi buscando esfriar as tensões regionais entre as ambições nucleares dos norte-coreanos e uma postura militar assertiva da China.

Uma porta-voz chinesa, Hua Chunying, disse ainda na sexta-feira, antes da declaração de Kerry, que Pequim reconhece sua “responsabilidade” em lidar com o tema do programa nuclear da Coreia do Norte e fazer sua parte para encontrar um acordo para reiniciar conversas internacionais.

Kerry informou que alertou ou chineses contra a tomada de decisões unilaterais as quais poderiam provocar ainda mais os já tensos vizinhos. Os EUA chamaram atenção de Pequim contra a declaração de uma nova zona de defesa aérea sobre o mar da China Meridional. Diplomatas americanos não deram mais detalhes sobre quais seriam as medidas específicas que os chineses estariam preparados para tomar para mobilizar Pyongyang contra o projeto nuclear.

Já a China exigiu que os EUA ficassem de fora da disputa territorial de Pequim com as Filipinas, contestando o pedido de um almirante norte-americano de assistência para Manila no caso de uma agressão militar chinesa. A aceleração da disputa entre a China e as Filipinas por partes do Mar da China Meridional está se transformando num problema para Pequim e Washington, já que os EUA tem uma aliança com Manila. Fonte: Dow Jones Newswires.