EUA devem ter mais protestos contra eleição de Trump neste sábado

Milhares de pessoas devem gritar palavras de ordem como "Trump não é meu presidente" em Ilinois, Atlanta, Portland e Los Angeles

Illinois – Protestos contra a eleição de Donald Trump para presidente dos EUA devem continuar neste sábado (12) em algumas regiões do país. Com palavras de ordem de “Trump não é meu presidente”, os manifestantes prometem seguir em frente com os protestos, que começaram na quarta-feira (9), logo após o anúncio da vitória de Trump.

Milhares de pessoas estão programadas para aparecer no Millennium Park na cidade de Illinois, em Chicago, na manhã de sábado, em um comício planejado pelos organizadores como uma “luta pela mudança”, de acordo com um grupo formado no Facebook para o protesto e organizadores.

Um grupo ativista chamado “Um Mundo Sem Polícia” também está planejando protestos para sábado. Eles se manifestaram nesta sexta-feira em Atlanta e postaram uma declaração no Facebook rejeitando a eleição de Trump e declarando-o racista.

Outros organizadores de protestos têm focado sua atenção em grupos que dizem que Trump e seus apoiadores foram difamados durante a campanha presidencial. “Vamos nos unir para mostrar pacificamente a todos aqueles que Donald Trump ou seus partidários disseram que ainda nos importamos com eles e dar-lhes a oportunidade de ouvir suas vozes”, escreveram os organizadores de um protesto para a tarde de sexta-feira em Boston. Os planejadores apelidaram o evento da “reunião do amor”.

Autoridades em Portland, Oregon, disseram nesta sexta-feira que fizeram 26 prisões depois que protestos na noite de quinta-feira transformaram em um motim. A polícia de Los Angeles fez 185 prisões na noite de quinta-feira, e em Oakland, alguns manifestantes atiraram objetos na polícia.