EUA confirmam negociações com talibã

Os Estados Unidos querem que os talibãs entrem em negociação com o governo afegão, mas os rebeldes negam o diálogo

O governo americano confirmou nesta terça-feira que seu enviado para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, mantém conversações no Catar com representantes do talibã.

Na segunda-feira, os talibãs afegãos anunciaram que haviam se reunido com funcionários americanos no Catar, onde têm um escritório político, para uma nova rodada de negociações com o objetivo de tentar acabar com a guerra no Afeganistão.

“Podemos confirmar que o representante especial Khalilzad e uma equipe interinstitucional estão em Doha para conversar com representantes dos talibãs”, declarou nesta terça um porta-voz do departamento americano de Estado, referindo-se a dois dias de discussões.

Khalilzad esteve no final de semana no Paquistão, como parte de uma viagem que o levou ainda à Índia, China e Afeganistão para tentar acabar com 17 anos de conflito.

A última reunião confirmada com os talibãs ocorreu em Abu Dabi, no final de 2018.

Os talibãs ameaçavam suspender o diálogo com Washington, acusando os americanos de se “distanciar do programa” estabelecido em Abu Dabi e “agregar unilateralmente novos temas”.

Os Estados Unidos querem que os talibãs entrem em negociação com o governo afegão, mas os rebeldes negam o diálogo argumentando que trata-se de uma administração “fantoche” de Washington.