Estados Unidos concedem mais US$ 53 milhões para Ucrânia

Assistência humanitária enviada pelo governo americano não abarca, no entanto, armamentos

Washington – O governo dos Estados Unidos informou nesta quinta-feira o envio de mais US$ 53 milhões em assistência humanitária e de segurança à Ucrânia, um pacote que inclui armaduras, coletes à prova de balas e veículos para o exército ucraniano, mas não armamentos.

A Casa Branca antecipou em comunicado que durante uma reunião com Poroshenko, o presidente americano, Barack Obama, anunciará mais de US$ 7 milhões em ajuda humanitária e US$ 46 milhões em assistência de segurança, o que eleva a US$ 291 milhões a ajuda fornecida pelos EUA à Ucrânia neste ano.

Em discurso para ambas as câmaras do Congresso americano, Poroshenko pediu armamentos aos EUA ao declarar que a assistência não letal é insuficiente para derrotar os rebeldes pró-Rússia.

“Os cobertores e os óculos de visão noturna também são importantes, mas não podemos ganhar a guerra com cobertores, nem manter a paz, que é o mais importante”, afirmou.

Os US$ 46 milhões para segurança anunciados hoje incluem “coletes à prova de balas, capacetes, veículos, equipamentos de visão noturna e térmica, equipamentos de engenharia, rádios, embarcações de patrulha, comida, tendas, radares contra fogo de morteiro, uniformes e artigos relacionados”, segundo a Casa Branca.

No entanto, de acordo com o comunicado, o governo americano “seguirá trabalhando com o Congresso para identificar mais métodos de assistência à Ucrânia”, o que deixa o futuro em aberto para o desejo de Poroshenko de conseguir armamento.

O novo pacote também amplia os esforços dos Estados Unidos para treinar as forças ucranianas, de modo que possam “supervisionar e proteger melhor a fronteira, operar de forma mais segura e efetiva e preservar a integridade territorial”, acrescentou a nota.

Para completar, especialistas civis e militares do Departamento de Defesa e o Comando Europeu dos EUA começaram “um projeto para trabalhar com a Ucrânia para melhorar sua capacidade de realizar a própria defesa e estabelecer os fundamentos para uma cooperação defensiva a longo prazo”, indicou a Casa Branca.

Quanto aos US$ 7 milhões de ajuda humanitária, o dinheiro será distribuído a organizações internacionais que trabalham para ajudar os afetados pelo conflito no leste da Ucrânia.

Por último, a secretária de Comércio dos EUA, Penny Pritzker, liderará uma delegação americana que visitará a Ucrânia nos dias 26 e 27 de setembro para se reunir com funcionários ucranianos.

De acordo com a Casa Branca, a delegação “conversará sobre as reformas econômicas e os passos que o governo deve tomar a curto e médio prazos para fortalecer negócios e construir uma economia que atraia o capital privado”.

Em abril, os EUA concederam à Ucrânia uma linha de garantias de empréstimo no valor de US$ 1 bilhão, com o objetivo de auxiliar as reformas para estabilizar a economia ucraniana.