EUA: aumento da radioatividade na chuva após acidente japonês

Governo americano confirmou que encontrou traços de radiotividade sem perigo para a saúde na água da chuva de dois estados da costa leste

Washington – Traços de radioatividade provenientes da usina nuclear de Fukushima foram detectados na água da chuva no nordeste dos Estados Unidos, informou a Agência Americana do Meio Ambiente, que assegurou que tais traços não representam perigo para a saúde humana.

Os traços de radioatividade, procedentes dos reatores japoneses danificados após o terremoto seguido de tsunami que assolou a ilha, foram detectados nos estados da Pensilvânia e de Massachusets, indicou a Agência Americana do Meio Ambiente (EPA, siglas em inglês).

A agência assegurou ter reforçado seu sistema de controle de água da chuva e de água potável em todo o país.

“Após o acidente da central de Fukushima, vários detectores de ar da EPA registraram materiais com níveis muito baixos de radioatividade nos Estados Unidos, que correspondem aos dados dos reatores danificados” no Japão, explicou a agência em um comunicado.

“Essas observações não são uma surpresa, e os níveis registrados estão muito abaixo do que poderia ser perigoso à saúde”, indicou a mesma fonte.

Os níveis de radioatividade detectados na água da chuva na Pensilvânia e em Massachusetts “estão sendo estudados pela EPA”, explicou a agência governamental, indicando que “esses níveis são superiores à média histórica dessas regiões”.

A agência assegurou que continuará a analisar as águas da chuva e potável do país mesmo que “esses aumentos (de radioatividade) a curto prazo não representem perigo algum para a saúde”.