EUA admitem possível bombardeio a hospital no Afeganistão

EUA admitiram ter causado possíveis "danos colaterais" a instalação médica e disseram que vão investigar o incidente

Cabul – Os Estados Unidos reconheceram neste sábado que possivelmente causaram “danos colaterais” em uma instalação médica durante um bombardeio em Kunduz, no norte do Afeganistão, e disseram que estão investigando o incidente, enquanto a Médicos Sem Fronteiras (MSF) denunciou que vários de seus integrantes morreram no ataque.

O porta-voz das tropas americanas no Afeganistão, o coronel Brian Tribus, disse à Agência Efe que houve um “ataque aéreo em Kunduz às 2h15 locais (18h45 de Brasília de sexta-feira) contra indivíduos que ameaçavam o contingente”.

“O ataque pode ter causado danos colaterais em uma instalação médica próxima. O incidente está sendo investigado”, indicou Tribus.