Estudantes de Hong Kong boicotam primeiro dia de aula

Protestos, que já duram 3 meses, começaram com pauta contra lei de extradição para China, mas ganhou abrangência maior

São Paulo — Grupos de estudantes realizaram uma passeata no centro de Hong Kong hoje (2). Eles querem que os participantes não compareçam às aulas nas primeiras duas semanas do ano letivo para demonstrar sua oposição.

Um dos estudantes participando da manifestação perguntou “se nós não temos um futuro, porque vamos à escola?”.

Hong Kong tem sido abalada por protestos pró-democracia por quase três meses. No domingo, manifestantes ocuparam um terminal de ônibus no aeroporto internacional, em um esforço para obter atenção mundial para sua causa.

Manifestantes ocuparam vias conectando o aeroporto à cidade, e jogaram obstáculos nos trilhos dos trens para interromper o serviço ferroviário. Trabalhadores de uma ampla variedade de setores também estão planejando outra greve geral para os próximos dias.

Autoridades de Hong Kong têm tido dificuldades para controlar os protestos, que começaram com marchas contra um controverso projeto de lei de extradição, e cresceram desde então passando a incluir pedidos de reformas democráticas.