Estátua da Liberdade é reaberta ao público nos EUA

Fechado com a paralisação, monumento é reaberto depois de governo de NY concordar em dar o dinheiro para que o Serviço Nacional de Parques pague os funcionários

Nova York – A Estátua da Liberdade, fechada com a paralisação do governo federal dos Estados Unidos, foi reaberta aos visitantes neste domingo após o governo do Estado de Nova York concordar em dar o dinheiro para que o Serviço Nacional de Parques pague os funcionários que trabalham no monumento.

A atração está entre os 10 monumentos e parques nacionais que reabriram neste fim de semana depois de acordos similares serem fechados com os governos estaduais, disse o Serviço Nacional de Parques, incluindo o Parque Nacional do Grand Canyon, no Arizona.

Em Nova York, o governador Andrew Cuomo disse que o Estado vai dar ao governo federal 61,6 mil dólares por dia, permitindo aos visitantes voltarem às barcas que fazem a travessia até a ilha onde fica a Estátua da Liberdade.

Em uma coletiva de imprensa montada neste domingo próxima ao local de onde saem as barcas em direção ao monumento, Cuomo chamou o acordo de “arranjo incomum”, mas disse que seu custo “é pequeno em comparação ao dinheiro que estamos perdendo”.

Ele disse que o fechamento do monumento de 93 metros de altura, uma das atrações mais populares da cidade de Nova York, estava causando prejuízo financeiro aos negócios locais e ameaçava centenas de empregos na Ilha da Liberdade, onde fica a estátua, e nas barcas que levam à ilha a partir de Manhattan.

O Estado concordou em financiar os próximos quatro dias de funcionamento e vai rever o acordo a cada dois dias se a paralisação do governo federal continuar, disse Cuomo.

Ao todo, 401 atrações administradas pelo Serviço Federal de Parques dos Estados Unidos em todo país foram forçadas a fechar ao público em 1º de outubro, após o Congresso dos EUA e a Casa Branca não conseguirem chegar a um entendimento sobre o aumento do teto da dívida do país.