Estado de Nova York define meta de usar energia 100% limpa em 2040

Iniciativa será regularizada por lei com objetivo de diminuir emissão de carbono da cidade americana

Nova York – O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou nesta quinta-feira um plano de longo prazo para que esse estado americano consiga se manter com energia 100% limpa em 2040.

A iniciativa “ordenará por lei que a energia de Nova York em 2040 seja 100% livre de carbono”, afirmou Cuomo, antes de descrever o objetivo do plano como o “mais agressivo” do país.

Estamos propondo o plano “mais ambicioso do país de energia livre de carbono, com o objetivo de eliminar totalmente nossa marca de carbono”, disse o governador.

Em setembro do ano passado, a Califórnia se tornou o primeiro estado a elaborar uma lei para avançar na obtenção de toda a sua energia de fontes renováveis até 2045. Nova York já tinha se comprometido com a meta de fazer com que 70% da energia elétrica fosse renovável em 2030.

O novo programa anunciado por Cuomo significa mudar objetivos em medidas e datas: quadruplica a meta da energia eólica em campos no mar de 2.400 megawatts em 2030 para 9.000 em 2035, e duplica a energia solar de 3.000 megawatts, como se esperava para 2023, para 6.000 megawatts de energia solar para 2025.

Segundo as autoridades estaduais, os novos objetivos contarão com um investimento público de US$ 450 milhões e com US$ 5,025 bilhões em investimentos privados.

Também será elaborada uma estratégia para o desenvolvimento dos códigos de eficiência e sustentabilidade energética dos edifícios públicos.

“A mudança climática é uma realidade e as consequências de se atrasar são uma questão de vida e morte”, declarou Cuomo durante a apresentação do denominado “New Green Deal” (Novo Pacto Verde), uma iniciativa do Partido Democrata em nível nacional.

Os planos de Nova York e da Califórnia, controlados por governadores democratas, contrastam com a política do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, do Partido Republicano, que em junho de 2017 anunciou a decisão de tirar o país do Acordo de Paris, embora a saída não se torne efetiva até 2020.

“Enquanto o governo federal ignora vergonhosamente a realidade da mudança climática e não toma medidas significativas, nós lançamos o primeiro New Green Deal da nação para aproveitar o potencial da economia de energia limpa”, argumentou Cuomo. EFE