Espanha não permitirá que embaixada em Caracas se torne “centro político”

Leopoldo López, aliado do líder opositor Juan Guaidó, se refugiou na embaixada espanhola com a mulher e os filhos no início da semana

Madri — A Espanha não vai permitir que sua embaixada em Caracas seja usada como centro político pelo líder de oposição venezuelano Leopoldo López, disse o ministro das Relações Exteriores espanhol, Josep Borrell, no Líbano, nesta sexta-feira.

López, um aliado do líder opositor Juan Guaidó, se refugiou na embaixada espanhola com a mulher e os filhos no início da semana após uma tentativa fracassada de um levante militar contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

“A Espanha não vai permitir que sua embaixada seja convertida em um centro de atividade política pelo sr. López ou por qualquer outro”, disse Borrell durante uma conferência em Beirute.

Na quinta-feira, o governo espanhol informou que não tinha intenção de entregar López para as autoridades da Venezuela.

Tudo sobre a crise na Venezuela