Espanha emite mandados de prisão contra chineses

A decisão faz parre de uma investigação sob um alegado genocídio no Tibete

Madri – Um tribunal espanhol emitiu mandados de prisão internacionais para vários ex-líderes chineses como parte de uma investigação sob um alegado genocídio no Tibete. Entre os políticos está Jiang Zemin, presidente da República Popular da China entre 1993 e 2003.

O juiz Ismael Moreno assinou os mandados de prisão na segunda-feira. Eles foram requisitados em 2013, mas atrasaram por questões legais. O caso irritou os governos da Espanha e da China. O governo espanhol deve propor uma reforme que limitará os poderes do tribunal para lidar com tais investigações.

O Tribunal Espanhol Nacional está agindo com base no princípio universal de justiça, em um caso levado à Espanha por grupos favoráveis ao Tibete. Os pedidos de prisão significam que os líderes chineses enfrentarão uma possível prisão se viajarem para o exterior.

Grupos de direitos humanos internacionais e favoráveis ao Tibete acusam a China de usar políticas opressivas, especialmente em protestos contra o governo de Pequim. Fonte: Associated Press.