Espanha anuncia que França receberá migrantes do Aquarius

"A França colaborará na acolhida dos migrantes do Aquarius", anunciou a vice-presidente do governo espanhol

O governo espanhol anunciou neste sábado (16) que aceita a oferta de acolher migrantes do navio Aquarius, uma vez que sua situação tiver sido avaliada na Espanha, onde espera-se que o navio atraque neste domingo.

“A França colaborará na acolhida dos migrantes do Aquarius”, anunciou a vice-presidente do governo espanhol, Carmen Calvo, em nota.

O Aquarius e os dois navios que trasportam os mais de 600 imigrantes resgatados há uma semana em frente à costa da Líbia navegam, atualmente, em águas espanholas e espera-se que cheguem no domingo ao meio-dia a Valencia.

Segundo Madri, “a França aceitará o migrantes que, após sua chegada ao porto de Valencia e uma vez cumpridos todos os protocolos estabelecidos pelo procedimento de acolhida, manifestem seu desejo de ir para este país”.

Nesta quinta-feira, a França afirmou estar disposta a receber os migrante do Aquarius “que cumpram com os critérios de direito de asilo”.

A vice-presidente do governo espanhol anunciou ter aceitado a proposta, “após ter uma conversa com o embaixador deste país (França) na Espanha”.

O presidente espanhol, Pedro Sánchez, “agradece ao presidente Macron por sua cooperação” e “considera que este é o marco de cooperação com o qual a Europa deve responder” à questão da imigração, segundo o comunicado.

Pedro Sánchez – que chegou ao poder em 1º de junho, após uma moção de censura contra o conservador Mariano Rajoy – propôs que seu país recebesse os migrantes resgatados pelo Aquarius, que Itália e Malta se recusaram a receber.

No sábado, o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, proibiu novamente o acesso aos portos italianos de dois navios de uma ONG provenientes da costa da Líbia.