Escritores famosos pedem à ONU resolução de condenação da Síria

O objetivo do pedido é condenar a repressão no país e "frear de vez os massacres"

Paris França – Os escritores Umberto Eco, David Grossman, Bernard Henri Levy, Amos Oz, Orhan Pamuk, Salman Rushdie e Wole Soyinka pediram ao Conselho de Segurança da ONU que aprove um projeto de resolução que condene a repressão na Síria para “frear de vez os massacres”.

Em uma carta publicada nesta quarta-feira no site Règle du jeu (Regras de jogo), a revista de Bernard Henri Levy, e dirigida aos embaixadores na ONU dos 15 países que integram o Conselho de Segurança, os sete escritores destacam que “seria trágico e moralmente inaceitável” que este projeto de resolução “termine na lixeira da renúncia”.

Grã-Bretanha, França, Alemanha e Portugal apresentaram um projeto de resolução que compara a repressão na Síria a um crime contra a humanidade.

China e Rússia, mimbros permanentes, ameaçaram usar o direito de veto. África do Sul, Brasil e Índia expressaram dúvidas sobre o projeto de resolução.