Erupção do monte Ontake deixou 47 mortos e 16 desaparecidos

A erupção também deixou 69 feridos

Tóquio – As autoridades japonesas informaram nesta sexta-feira que 16 pessoas permanecem desaparecidas seis dias após a erupção do monte Ontake, o que deve ampliar o total de 47 mortes já confirmadas.

O vulcão do monte Ontake, que fica entre os municípios de Nagano e Gifu, no centro do Japão, entrou em erupção no sábado passado, de forma inesperada, o que deixou centenas de pessoas presas na montanha.

Do total dos 16 desaparecidos, cinco haviam preenchido uma declaração de subida no monte Ontake, e os demais foram identificados a partir de declarações de familiares que estão sem notícias desde o sábado passado.

Muitos dos 47 mortos apresentavam sinais de ferimentos provocados por rochas. O vulcão não expeliu lava, mas projetou pedras e cinzas.

A erupção também deixou 69 feridos.

As equipes de resgate, que na terça-feira suspenderam as operações pelas condições meteorológicas e o temor de uma nova erupção, procuravam nesta sexta os 16 desaparecidos, e vários corpos podem estar perto de uma cratera ou em locais de difícil acesso.

Os oficiais utilizavam capacetes, máscaras e outros equipamentos.

No sábado, no momento da erupção do Ontake, de 3.067 metros de altitude, quase 300 pessoas estavam a caminho do topo.