Entidades aplaudem disposição de diálogo na Venezuela

A Unasul e o Vaticano elogiaram a vontade do governo da Venezuela e da oposição em continuar negociações para solucionar a crise política no país

Brasília – Os chanceleres da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e o núncio apostólico em Caracas elogiaram nesta terça-feira a vontade do governo da Venezuela e da opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) “para continuar o diálogo que permita avançar na busca de soluções aos temas que se apresentaram”.

Os chanceleres Luiz Alberto Figueiredo, María Ángela Holguín (Colômbia) e Ricardo Patiño (Equador), assim como o núncio apostólico, Aldo Giordano, expressaram sua satisfação pela rejeição “à violência em todas as suas formas e manifestações” manifestada pelo governo venezuelano e a MUD, segundo um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

O Vaticano e os três chanceleres, designados para representar a Unasul no diálogo, realizaram ontem uma jornada de reuniões com o governo e a oposição da Venezuela para estabelecer pontes que permitam retomar o diálogo, que tinha sido suspenso.

“O governo da República Bolivariana da Venezuela e os representantes da Mesa da Unidade Democrática (MUD) apresentaram ideias e deverão agora refletir sobre os próximos avanços desse diálogo”, afirmou a nota.

Os ministros chegaram no domingo em Caracas e estão se reunindo com representantes da MUD e do governo, atuando como mediadores das condições de cada uma das partes.

Os três chanceleres e o Vaticano esperam que se determine a data da próxima reunião o “mais breve possível”.