Enfermeira infectada por ebola nos EUA apresenta melhora

Enfermeira infectada pelo vírus do ebola nos Estados Unidos, Nina Pham, está estável, diz diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas

Washington – A primeira enfermeira infectada pelo vírus do ebola nos Estados Unidos, Nina Pham, apresentou evolução, informou neste domingo Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIADI, sigla em inglês).

“Está bem, está muito estável, cômoda”, disse em entrevista para a emissora CNN.

Pham foi transferida na quinta-feira do Hospital Presbiteriano de Dallas (Texas) para o centro clínico da rede de Institutos Nacionais de Saúde (NIH), em Bethesda (Maryland), próxima ao centro de Washington, onde ocorrem pesquisas sobre a vacina contra o vírus.

Fauci evitou garantir a recuperação, mas se mostrou otimista sobre Pham e disse que o risco de o ebola gerar uma epidemia nos EUA é mínimo.

“Não há certeza. Nada está totalmente sem risco. Mas as pessoas têm que entender que o risco é muito, muito baixo”, acrescentou.

Pham é uma das três pessoas atualmente hospitalizadas com ebola no país, todas elas em estado estável segundo os médicos. Outra enfermeira, Amber Joy Vinson, também deu positivo no exame do vírus e está internada no Hospital Universitário Emory de Atlanta.

Pham e Vinson fizeram parte da equipe do hospital de Dallas que prestou atendimento a Thomas Eric Duncan, cidadão liberiano que contraiu a doença no país natal e morreu há semana e meia.

A terceira pessoa sob observação constante é Ashoka Mukpo, jornalista da emissora NBC repatriado da Libéria após ser infectado, que está em um centro hospitalar de Nebraska.