Encontro sobre arma nuclear no Oriente Médio é adiado

Porta-voz do Departamento de Estado disse, em comunicado, que os EUA continuarão trabalhando para criar condições que possam resultar em uma conferência de sucesso

Washington – Os Estados Unidos informaram que uma conferência proposta sobre a proibição de armas nucleares no Oriente Médio não pode ser convocada neste momento por causa das condições atuais na região. A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, disse em comunicado divulgado ontem que os EUA continuarão trabalhando para criar condições que possam resultar em uma conferência de sucesso, mas alertou para a turbulência na região e a postura desafiadora do Irã sobre a não-proliferação de armas nucleares.

A porta-voz afirmou que o seu país apoia a meta de um Oriente Médio livre de armas de destruição em massa. Contudo, ela observou que tal conferência deve discutir uma ampla agenda de segurança regional.

No início de novembro, a Associated Press informou que a reunião, planejada para Helsinque, na Finlândia, antes do fim do ano, havia sido cancelada. Um diplomata, que pediu para não ser identificado porque não estava autorizado a comentar o assunto, afirmou que Israel teria decidido não comparecer. Importantes patrocinadores do encontro disseram que o encontro só seria possível se todos os países, especialmente Israel, participassem da conferência.