Empresas brasileiras são acusadas de desmatamento no Paraguai

Foram 3,6 mil hectares de mata virgem destruídos, parte do território de indígenas silvícolas, segundo o Grupo de Apoio aos Totobiegosode

Assunção – O Grupo de Apoio aos Totobiegosode (GAT) denunciou à Procuradoria do Ambiente do Paraguai a destruição de 3.600 hectares de mata virgem que fazem parte do território desses indígenas silvícolas do Chaco paraguayo (noroeste), atribuindo parte da responsabilidade às empresas de origem brasileira River Plate S.A. e BBC S.A.

O chefe do GAT, Jorge Vera, disse que, em sua denúncia, atribui a responsabilidade às empresas River Plate e BBC S.A., cuja suposta atividade depredatória foi detectada pelas autoridades do setor com apoio de indigenistas locais e internacionais através de imagens de satélite.

As duas companhias, em seu afã de estender as terras aptas para o gado, supostamente violaram o território indígena, no Departamento do Alto Paraguai, fronteira com o Mato Grosso do Sul.

“Estas firmas não tinham licença da Secretaria do Ambiente. Constatamos a destruição das florestas em um setor de 2.300 hectares e outro de 1.300 hectares”, explicou.