Empresa é processada por afirmar usar garrafas biodegradáveis

Três empresas de garrafas de água foram processadas na Califórnia por desrespeitaram uma lei estadual de marketing ambiental

São Paulo – Três empresas de garrafas de água foram processadas na Califórnia, na última quarta-feira (26). As ações partiram da procuradora-geral da República do estado, Kamala Harris. As companhias afirmam que suas garrafas são biodegradáveis.

A suposta capacidade das garrafas em serem recicláveis e biodegradáveis não passou despercebida pelas autoridades. As empresas desrespeitaram uma lei estadual de marketing ambiental, que proíbe o uso de etiqueta em embalagem plástica de alimento ou bebida, afirmando que o produto é biodegradável.

O plástico é um material que leva milhares de anos para se decompor naturalmente e nunca poderá ser decomposto em um aterro sanitário, por exemplo. Porém, as garrafas de plástico AquaMantra, comercializada pela ENSO Plásticos, tentaram convencer os consumidores do contrário.

No rótulo os fabricantes colocaram uma mensagem afirmando que a embalagem possui uma substância que faz com que o material se desintegre em até cinco anos. A tal substância, além de não acelerar o processo de desintegração, dificulta o processo de reciclagem de garrafas e é considerado um contaminante.

O mercado percebeu que desenvolver produtos sustentáveis pode trazer grandes benefícios econômicos. Realmente, a sustentabilidade deve ser entendida como aliada do desenvolvimento da sociedade, mas tornou-se comum a prática do Greenwashing em algumas empresas, que tentam enganar os consumidores com supostas vantagens ecológicas.

A Califórnia proibiu algumas empresas de usarem os termos “biodegradável” e “degradável”, em 2008. A lei deve expandir para todos os produtos plásticos em 2013.

Com informações do Los Angeles Times.