Emissora estatal classifica de “rumores” informações sobre massacres na Líbia

Comunicado da TV líbia assegura que informações sobre massacres fazem parte de uma "guerra psicológica"

Trípoli – A emissora de TV estatal líbia divulgou nesta terça-feira uma mensagem oficial classificando de “falsos rumores” as informações que dão conta de massacres em diversas localidades do país.

O comunicado assegura que as informações sobre os massacres e o emprego da força militar para sufocar a revolta no país fazem parte de uma “guerra psicológica”.

A mensagem oficial reitera que “estas informações falsas” são divulgadas pelas “cadeias via satélite confabuladas nestes últimos dias contra o povo líbio”.

O regime de Muammar Kadafi, que não permite o acesso da imprensa internacional ao país, acrescenta que tais notícias, todas procedentes da mesma fonte, tentam “destruir” a moral dos líbios e “desestabilizar” o país.

O comunicado citado apela para que os líbios permaneçam junto “à segurança e à unidade do país”, ao tempo que convoca a população para “combater os planos inimigos”.

Segundo os testemunhos de cidadãos do país, especialmente os moradores de Trípoli e Benghazi, a segunda maior cidade da Líbia, várias centenas de pessoas morreram nos últimos dias nos violentos enfrentamentos com as forças leais a Kadafi.

O diário eletrônico “Quryna”, conhecido porta-voz de Seif al-Islam, o filho de Kadafi que assumiu o protagonismo na repressão dos protestos populares, afirmou na segunda-feira que foram “mercenários” que abriram fogo contra os civis em Tadjura, 40 quilômetros ao leste de Trípoli, causando várias mortes.