Embaixador sírio nos Emirados Árabes é mais um a desertar

Abdel Latif Al Dabbagh renunciou a seu cargo à frente da legação diplomática de seu país

Abu Dhabi – O embaixador da Síria nos Emirados Árabes Unidos, Abdel Latif Al Dabbagh, desertou nesta quarta-feira e renunciou a seu cargo à frente da legação diplomática de seu país, informou à Agência Efe uma fonte próxima ao diplomata e um dirigente do Conselho Nacional Sírio (CNS).

Segundo a fonte próxima a Al Dabbagh, o embaixador já tinha tomado essa decisão há algum tempo e só esperava o momento adequado para anunciar a decisão junto com sua esposa, Lamia al Hariri, representante diplomática da Síria no Chipre, que também se uniu às fileiras da oposição nesta oposição.

A fonte também acrescentou que o casal tem intenção de aparecer em breve em um programa de televisão para confirmar essa deserção.

O dirigente do CNS, Mulhem al Derrubi, disse à Agência Efe que Al Dabbagh e Lamia aderiram à oposição síria e que ambos estão se ‘afastando deste barco que já está afundando’, em alusão ao ‘corrupto’ regime de Bashar al Assad.

Apos seguir o mesmo caminho da esposa Lamia, Al Dabbagh aparece como o terceiro diplomata sírio a tomar essa decisão. O primeiro foi o embaixador da Síria em Bagdá, Nawaf al-Fares, que anunciou no dia 11 de julho sua deserção do regime de Bashar al-Assad devido aos ‘terríveis massacres’ cometidos.

Ontem à noite, o general de brigada Manaf Tlas, pertencente ao círculo mais próximo de Assad, confirmou em um vídeo transmitido pela emissora ‘Al Arabiya’ sua adesão à oposição, em sua primeira aparição pública desde que abandonou o país, no início deste mês.

‘Falo a vocês como um membro desertor do Exército sírio que renuncia à violência criminosa. Falo a vocês como um dos filhos da Síria’, disse Tlas, oficial da Guarda Republicana e filho do ex-ministro da Defesa Mustafa Tlas, considerado um dos homens da velha guarda do falecido presidente Hafez al Assad, pai de Bashar al Assad