Em vídeo, Romney brinca sobre hispânicos e necessitados

Republicano afirma que "teria mais possibilidades de ganhar (as eleições) se tivesse nascido de pais mexicanos"

Washington – Um vídeo gravado em segredo durante um jantar com doadores e publicado nesta segunda-feira mostra o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, brincando sobre suas origens hispânicas e teorizando sobre a falta de apoio de eleitores que dependem de ajudas do governo.

Segundo extratos da gravação publicados na internet pela revista “MotherJones”, Romney diz em um jantar com grandes doadores no começo do ano que “teria mais possibilidades de ganhar (as eleições) se tivesse nascido de pais mexicanos”.

Romney se referia à história de seu pai, que nasceu no México, pois sua família viveu durante um período em uma colônia mórmon no país vizinho, embora posteriormente tenha retornado aos EUA quando era ainda uma criança.

“Estamos passando um duro momento com eleitores hispânicos, e se o bloco de votos hispânicos se comprometer tanto com os democratas como os afro-americanos fizeram no passado, estamos em problemas como partido e, acho que, como nação”, afirma Romney no vídeo que parece gravado com um celular e com áudio de má qualidade.

Além disso, Romney parece dizer que 47% dos eleitores não o apoiam porque dependem do governo, “acham que são vítimas, que o governo é responsável por cuidar deles, que lhes deve fornecer saúde, comida, alojamento… Têm direito a isso e, se o governo fornecer, votarão no presidente”.

Romney esclarece que esses 47% que considera que não o apoiarão nas eleições são aqueles que não pagam impostos de renda.

O candidato republicano declara que por esta razão sua mensagem de menos impostos não funciona e que seu trabalho “não é preocupar-se com essa gente. Não os convencerei nunca que devem ter responsabilidade individual e encarregar-se de suas próprias vidas”.

Após a divulgação do vídeo, Romney se justificou afirmando que suas ideias “não foram expostas de maneira muito elegante” porque ele estava respondendo “de maneira coloquial a uma pergunta”.


Previamente, o porta-voz da campanha de Romney, Gail Gitcho, não negou a autenticidade do vídeo e declarou em comunicado que Romney “quer ajudar a todos os americanos que passam dificuldades na economia de (Barack) Obama”.

“O governador Romney deixou claro durante todo o ano que está preocupado com o aumento de pessoas que dependem do governo, como o número recorde que recorrem aos cupons de comida”, disse Gitcho.

Já o conselheiro de Obama, Jim Messina, comentou em relação ao vídeo que é difícil que Romney seja presidente “quando rejeita metade da nação com desdém”.