Em meio à pandemia, prévias democratas chegam à Flórida e mais 3 estados

Pré-campanha democrata tem sido ofuscada pelo avanço do coronavírus e o comparecimento de eleitores é dúvida

Em dias dominados pelo noticiário da pandemia do novo coronavírus e os seus impactos sociais e econômicos mundo afora, o Partido Democrata conduz nesta terça-feira, 17, mais uma rodada de prévias eleitorais para escolher o representante que disputará com Donald Trump a Presidência em novembro.

Hoje é a vez de os americanos nos estados de Arizona, Flórida, Illinois e Ohio manifestarem sua preferência entre o ex-vice-presidente, Joe Biden, ou o ex-senador de Vermont, Bernie Sanders. Há, no entanto, uma pedra no caminho: o coronavírus. O temor é o de que muitos eleitores não compareçam às urnas ou esqueçam de votar antecipadamente.

A cada dia, cresce o número de autoridades nos Estados Unidos e em âmbito global incentivando que as pessoas permaneçam em suas casas. Com o distanciamento social, espera-se frear a propagação da doença, fazendo com que os sistemas de saúde não sejam pressionados. No país, a recomendação do Centro de Controle de Doenças é a de que não se façam eventos com mais de cinquenta pessoas pelas próximas oito semanas.

Como resultado, o governador de Ohio, estado que já registrou ao menos 50 casos da Covid-19, recomendou a suspensão de votos presenciais até o dia 2 de junho. “Estou fazendo essa recomendação também para proteger as pessoas que vão trabalhar nas eleições”, disse o governador Mike DeWine, que é republicano.

“Não posso dizer para as pessoas ficarem em suas casas, mas também não posso dizer que saiam de casa para votar.” Mas a decisão foi barrada a menos de 12 horas da abertura das urnas, com o juiz responsável pelo caso afirmando que adiar as eleições “estabeleceria um precedente terrível”.

Assim, as votações seguem como planejado em Ohio, que já teve algumas urnas abertas com antecedência. Os outros estados (Arizona, Flórida e Illinois) também devem ter votações normalmente, embora estejam vivendo situações tão ou mais graves quanto a de com Ohio. Eram 18 casos confirmados no Arizona, 155 na Flórida e 29 em Illinois até a noite de segunda-feira.

Ao todo, estão em jogo nesta terça-feira 577 delegados, sendo 219 na Flórida, 155 em Illinois, 136 em Ohio e 67 em Arizona. Para receber a nomeação democrata, Biden ou Sanders precisam conquistar ao menos 1.991 delegados no total. O ex-vice-presidente segue na frente na disputa, com 866 delegados, enquanto que o senador de Vermont tem 709. O resultado das prévias desta terça, portanto, poderá alavancar um deles na liderança da corrida democrata.

Em âmbito nacional, Biden continua sendo o candidato favorito entre os eleitores democratas. Segundo monitoramento do site Real Clear Politics, ele está com 56,4% da preferência dos eleitores, ante 33,2% de Sanders.

Quando se olha no recorte estadual, considerando os estados que realizarão suas primárias nesta terça, Biden segue o líder absoluto na Flórida (que reúne a maioria dos delegados), com 64,7% da intenção de votos, e está bem à frente do senador no Arizona, Illinois e Ohio.